Google
 

quinta-feira, dezembro 30, 2010

VIda e Destino -Joanna de Angelis e Divaldo Pereira Franco

Deus conhece o teu destino e comanda a tua vida.

O que te ocorre, mereces, a fim de conquistares novas marcas na escala da evolução.

Deus é Pai Misericordioso e vela por ti.

Jamais te consideres desprezado, resvalando pela rebeldia e blasfêmia.

O homem deve treinar coragem e resignação, sem cujos valores permanece criança espiritual.

Deus não tem preferências e nos ama a todos.

Deixa-te conduzir pelas ocorrências que não podes mudar, e altera com amor aquelas que te irão beneficiar.

Desesperar-te? Nunca!

segunda-feira, dezembro 27, 2010

Nao Sei - Max Gehringer

Se você ainda não sabe qual é a sua verdadeira vocação, imagine a seguinte cena:

Você está olhando pela janela, não há nada de especial no céu, somente algumas nuvens aqui e alí... aí chega alguém que também não tem nada para fazer e pergunta:

- Será que vai chover hoje?

Se você responder "com certeza"...a sua área é Vendas:
- o pessoal de Vendas é o único que sempre tem certeza de tudo.

Se a resposta for "sei lá, estou pensando em outra coisa"... então a sua área é Marketing:
- o pessoal de Marketing está sempre pensando no que os outros não estão pensando.

Se você responder "sim há uma boa probabilidade"...você é da área de Engenharia:
- o pessoal da Engenharia está sempre disposto a transformar o universo em números.

Se a resposta for "depende"...você nasceu para Recursos Humanos:
- uma área em que qualquer fato sempre estará na dependência de outros fatos.

Se você responder "ah, a meteorologia diz que não"...você é da área de Contabilidade:
- o pessoal da Contabilidade sempre confia mais nos dados no que nos próprios olhos.

Se a resposta for "sei lá, mas por via das dúvidas eu trouxe um guarda-chuvas":
- então seu lugar é na área Financeira que deve estar sempre bem preparada
para qualquer virada de tempo.

Agora, se você responder "não sei" há uma boa chance que você tenha uma carreira de sucesso e acabe chegando à diretoria da empresa.


De cada 100 pessoas, só uma tem a coragem de responder "não sei" quando não sabe.


Os outros 99 sempre acham que precisam ter uma resposta pronta, seja ela qual for, para qualquer situação.

"Não sei", é sempre uma resposta que economiza o tempo de todo mundo e pré dispõe os envolvidos a conseguir dados mais concretos antes de tomar uma decisão.


Parece simples, mas responder "não sei" é uma das coisas mais difíceis de se aprender na vida corporativa.


Por quê?


Eu sinceramente "não sei".

 

quarta-feira, dezembro 22, 2010

As consequencias do Aborto para a Vida Espiritual

Aborto - Crime e Conseqüências

Fernando A. Moreira


"O maior destruidor da paz no Mundo hoje, é o aborto. Ninguém tem o direito de tirar a vida; nem a mãe, nem o pai, nem a conferência, ou o Governo." Madre Tereza de Calcutá (Mensagem à Conferência na ONU).



As Conseqüências

O aborto é um crime hediondo que produz uma série de conseqüências espirituais, perispirituais, físicas, psicológicas e legais.[3]

Conseqüências espirituais e perispirituais: estão relacionadas ao crime, com repercussões para o criminoso e a vítima. PARA O CRIMINOSO: Em trabalho publicado na Revista Internacional de Espiritismo [x], referimo-nos à programação genética reencarnatória [4], já que "não existindo o acaso, tudo na reencarnação acontece sob a égide de Deus, o Senhor da Vida. Sendo esta programada, os Espíritos Superiores atuariam como construtores ou geneticistas, no fluxo da vida, selecionando o óvulo e o espermatozóide que originarão o ovo; sempre que possível participa nesta seleção genética o Espírito reencarnante, sendo o grau de comando dos Espíritos Superiores inversamente proporcional ao estágio evolutivo do Espírito. Estabelecem-se, outrossim, fortíssimos compromissos entre os pais e o Espírito reencarnante e vice-versa.

Colaboram os Espíritos simpáticos e tentam interferir negativamente os Espíritos inimigos, de acordo com as possibilidades das sintonias". O produto deste magnífico trabalho de corporificação da espiritualidade é o ovo, que originará os 75 trilhões de células do corpo físico [3], indo servir de roupagem ao Espírito reencarnante, como veículo possuidor de todas as dimensões necessárias e suficientes, colocadas a seu serviço para executar sua proposta reencarnatória e conduzi-lo à evolução espiritual. O aborto não é uma solução, é um adiamento doloroso, uma porta aberta de entrada no crime e no mal, e um rompimento de compromissos estabelecidos pelo Espírito, ora delituoso, com Deus, com o reencarnante e em última análise consigo mesmo. Quem quer que venha praticar esse delito ou com ele colaborar predispõe-se a alterações significativas do centro genésico, em seu perispírito, com conseqüências atuais e posteriores, na esfera patológica de seus órgãos sexuais e também, por vezes, dos centros de força (chacras) coronário, cardíaco e esplênico com todas as repercussões pertinentes.

 

Nós estamos preparando hoje a reencarnação de amanhã; um aborto provocado agora se refletirá no chacra genésico, e será mais além o aborto espontâneo, pois a paternidade e a maternidade não valorizados hoje, o serão com certeza amanhã, noutra encarnação, mas agora por um processo educativo, que passa pela dor e pelo sofrimento redentor. Em igual patamar, como conseqüência, estão a prenhez tubária, a placenta prévia, o descolamento prematuro de placenta, a esterilidade, a impotência, entre outras causas que atingem a esfera do aparelho reprodutor masculino e feminino.

 

PARA A VÍTIMA: O único caso em que é aceito o aborto, pela Doutrina Espírita, é quando existe risco insuplantável para a vida da mãe [x] . Em todos os demais casos considera-se ser este compromisso inquebrantável, sob o ponto de vista moral e portanto consciencial espiritual, quer na prova dolorosa do estupro, quer nos fetos acárdicos e anencéfalos, ou qualquer argumento, como o direito de escolha da mulher e sua plasticidade, falta de recursos financeiros, etc.

A luta entre o "devo mas não posso e o posso mas não devo" nada mais é do que "todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convêm" (Paulo, I Coríntios, 6:12). A reação da vítima, o Espírito reencarnante, varia, de acordo com seu grau evolutivo, da decepção, quando aproveita a reencarnação malograda para sua purificação, à obsessão, e dadas as circunstâncias, é mais provável que reaja da segunda forma, sintonizando-se às vezes com verdadeiras falanges de Espíritos obsessores: "(...) ódio aos que se recusaram a recebê-los num novo berço e, quando não lhes infernizam a existência terrena, em longos processos obsessivos, aguardam, sequiosos de vingança, que façam o trespasse, para então tirarem a forra, castigando-os sem dó nem piedade." [5]

Conseqüências físicas - Conseqüências físicas imediatas: Consideremos aqui as de ocorrência médica, que acontecem nesta encarnação. Estima-se que a morte da gestante ocorra em 20% dos casos de abortamento provocado na clandestinidade e além disso descrevem-se: perfurações do útero com cureta, sondas, velas, etc.; anemia aguda, decorrente de hemorragias provocadas por estas últimas, por abortamento incompleto (restos ovulares) e demais traumatismos da vagina, do útero e das trompas; infecções, inclusive tétano, abscessos, septicemias, gangrenas gasosas; esterilidade secundária; lesões intestinais, complicações hepáticas e renais pelo uso de substâncias tóxicas."[2] Assim, o aborto, quando não determina a morte, pode imprimir marcas indeléveis no corpo físico e, como vimos, também no corpo perispiritual.

Conseqüências psicológicas - Não podemos fugir da nossa consciência, nem pretextar ignorância das Leis Morais pois elas estão aí impressas"[6] , e quando se pratica este tipo de crime, desperta-se o sentimento de culpa, o arrependimento e às vezes o remorso, a nos perseguir por toda vida física e extrafísica. O arrependimento é a ante-sala da reabilitação, e quando dinâmico, canalizado para ações construtivas, pode levar, via reforma íntima e trabalho regenerador, e não raro espelhado na adoção, a minimização de nossas faltas. O remorso é a lamentação interior inoperante, completamente estático, que como um ácido corrói o recipiente onde é guardado, provocando a viciação mental, a mente em desarmonia, que é porta aberta aos processos obsessivos."[x]

Conseqüências legais - Não nos estenderemos sobre o tema, lembrando que "nem tudo que é legal é moral e nem tudo que é moral é legalizado"[7] . O aborto é um crime, e se não é admissível que morram mulheres jovens, menos admissível ainda é que se assassinem covardemente os mais jovens ainda e mais indefesos, praticando-o. O assunto é tratado nos artigos 124 a 128 do Código Penal, determinando penas que vão de 1 a 10 anos.

Conclusão:

"O primeiro dos direitos naturais do homem é o direito de viver. O primeiro dever é defender e proteger o seu primeiro direito: a vida."[8]

O aborto é um crime nefando, porque praticado contra um inocente indefeso; o produto da concepção está vivo, e tem o direito Divino de continuar vivendo e de nascer. Transgride-se assim o 5o Mandamento: "Não Matarás".

Errar é humano; assumir o erro, é divino.

O Espiritismo não aceita a legalização do aborto, nem com ela compactua, porque legalizá-lo é legalizar o crime e a irresponsabilidade. O "aborto seguro" com que acenam, dizendo-se defensores da vida da mulher, mesmo se verdadeira, não passa de uma proposta para o crime, em que saem em desvantagem as vítimas, os inocentes e indefesos conceptos e aparentemente premiada a irresponsabilidade, excetuando-se desta os casos de estupro, no qual também não justificamos o delito, pois mesmo aí existe um compromisso cármico a ser cumprido.

"Lembrai-vos de que a cada pai e a cada mãe perguntará Deus:[9]

– Que fizestes do filho confiado à vossa guarda?"

E quem praticou o aborto responderá:

– Eu matei meu próprio filho...

Quem assim dirá, embora reconhecendo a grave falta em que incorreu, não deve cultuar o remorso ou consumir-se no sentimento corroente da culpa, que levariam à estagnação, mas dinamizar-se e orientar sua energia no trabalho regenerador, agora sim, na defesa da vida, praticando a caridade, dedicando-se ao próximo e servindo com amor, que alcançariam sua plenitude na dádiva espelhada da adoção, na certeza de que com esses procedimentos encontrará a justiça indulgente e a misericórdia do Criador.

"Não é na culpa corrosiva nem no remorso paralisante, mas sim no arrependimento dinâmico que nos remete à ação e ao amor, afastando-nos do vale da dor e do sofrimento, que encontraremos o caminho da libertação."[10]


--------------------------------------------------------------------------------

Referências Bibliográficas:

[1] FURLAN, Laércio. Respeito ao embrião e ao feto – Diga não ao Aborto. Mundo Espírita. Jan. 98, p. 2.

[2] REZENDE, Jorge. Ed. Guanabara-Koogan, 1963, p. 667.

[3] MOTA JR., Eliseu Florentino. Aborto sob a luz do Espiritismo. Matão (SP): Casa Ed. O Clarim, 1995, p. 97 e 121.

[4] MOREIRA, Fernando Augusto. Reencarnação e Genética, Revista Internacional de Espiritismo, março 2000, p. 6.

[5] CALLIGARIS, Rodolfo. As Leis Morais. 8. ed., Rio de Janeiro: FEB, 1991, p. 77.

[6] KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos, 80. ed., Rio de Janeiro: FEB, 1987, perg. 358, 359 e 621.

[7] CARVALHO, Alamar Régis. O Aborto e suas conseqüências, SEDA – Salvador, (BA): 31-7-99)

[8] KARDEC, Allan. Revista Espírita. Aborto; direito ou crime?; extraído do site www.cvdee.org.br , em 24-11-99.

[9] KARDEC, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo, 116. ed., Rio de Janeiro: FEB, 1987, p. 240.

[10] GANDRES, Doris Madeira. Tesouro maior, Revista Internacional do Espiritismo, jan. 1999, p. 220.

[1]1 XAVIER, Francisco Cândido. Pelo Espírito André Luiz. Missionários da Luz. 34. ed., Rio de Janeiro: FEB, 2000, p. 187 a 189 e 208.

[12] KÜHL, Eurípides. Genética e Espiritismo, Rio de Janeiro: FEB, 2. ed., 1996, p. 40.

[13] MIRANDA, Hermínio C. Nossos Filhos são Espíritos. Publ. Lachâtre, 1995, p. 47.

[14] SOARES, José Luis. Biologia. Ed. Scipione, 1997, p. 195.

[15] DENIS, Léon. O Problema do Ser, do Destino e da Dor, 23. ed. FEB, 2000, p. 193.

[16] ROCHA, Alberto de Souza. Além da matéria densa. Ed. Correio Fraterno, 1997, p. 153. Reencarnação em foco. Casa Editora O Clarim, 1991, p. 105.

[17] LIMA, Inaldo Lacerda. Reformador, jun. 1987, p. 169.

[18] SANTA MARIA, José Serpa de. Direito de Viver. Reformador, jun. 1992, p. 168.

* As referências assinaladas com [x] correspondem às de números [1]1 a [18], pertencentes ao artigo Reencarnação e Genética (ver referência 1), em que se baseou o texto deste artigo.


Fonte:Revista REFORMADOR Julho de 2001

Obtido em: http://www.panoramaespirita.com.br/modules/smartsection/item.php?itemid=7296

 

 

 

Ajuda e Passa - Chico Xavier

Ajuda e Passa

Livro: Parnaso de Além-Túmulo

Alberto de Oliveira & Francisco Cândido Xavier

 

 

Estende a mão fraterna ao que ri e ao que chora:

O palácio e a choupana, o ninho e a sepultura,

Tudo o que vibra espera a luz que resplendora,

Na eterna lei de amor que consagra a criatura.

 

Planta a bênção da paz, como raios de aurora,

Nas trevas do ladrão, na dor da alma perjura;

Irradia o perdão e atende, mundo afora,

Onde clame a revolta e onde exista a amargura.

 

Agora, hoje e amanhã, compreende, ajuda e passa;

Esclarece a alegria e consola a desgraça,

Guarda o anseio do bem que é lume peregrino...

 

Não troques mal por mal, foge à sombra e à vingança,

Não te aflija a miséria, arrima-te à esperança.

Seja a bênção de amor a luz do teu destino.

 

Muita Paz em sua caminhada !!!!!!

 

(recebido (como tantos outros textos) de Rey)

Chico Xavier - Qualquer Caridade é Importante

Doações Mínimas

Livro: Respostas da Vida

André Luiz & Francisco Cândido Xavier

 

 

Não subestime as chamadas "pequenas doações".

O prato frugal que você oferece ao necessitado será provavelmente o recurso de que precisa a fim de liberar-se dos últimos riscos da inanição.

A peça de vestuário que você entregou ao companheiro em penúria terá representado o apoio providencial com que se livrou de moléstia grave.

A reduzida poção de remédio que conseguiu você doar em favor de um doente foi talvez o socorro que o auxiliou a desviar-se do derradeiro corredor em que resvalaria para a morte.

A visita rápida que você levou. ao enfermo pode ter sido o estímulo inesperado que o arrancou do desânimo para os primeiros passos, em demanda ao levantamento das próprias forças.

O bilhete ligeiro que você endereçou ao irmão em dificuldade ofertando-lhe reconforto, possivelmente se transformou na âncora em que haverá retomado o acesso à esperança.

O minuto de tolerância com que você suportou a exigência de uma pessoa, em difícil conversação, haverá sido aquele que a ajudou a descompromissar-se com um encontro desagradável ou com determinado acidente.

Algumas poucas frases num diálogo construtivo serão o veículo pelo qual o seu interlocutor evitará render-se a idéias de suicídio ou delinqüência.

Os seus instantes de silêncio caridoso, à frente desse ou daquele agressor, significarão o amparo de que não prescinde, a fim de aceitar a necessidade da própria renovação.

Não menospreze o valor das minidoações.

O seu concurso supostamente insignificante pode ser o ingrediente complementar que esteja faltando em valiosa peça de salvação.

A Melhor Chave - Texto psicografado por Chico Xavier

A Melhor Chave

 

Livro: Mãos Unidas

Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

 

 

 

Efetivamente, muitos são os problemas que nos assediam a existência. Dificuldades que não se esperam, tribulações que nos espancam mentalmente de imprevisto, sofrimentos que se instalam conosco sem que lhes possamos calcular a duração, desajustes que valem por dolorosos constrangimentos.

Se aspiras a obter solução adequada às provas que te firam, não te guies pela rota do desespero.

Tens contigo uma chave bendita, -A chave da humildade, cunhada no metal puro da paciência. Perante quaisquer tropeços da estrada, usa semelhante talento do espírito e alcançarás para logo a equação de harmonia e segurança a que se pretendes chegar.

Nada perderás, deixando fale alguém com mais autoridade do que aquela de que porventura disponhas; nunca te diminuirás por desistir de uma contenda desnecessária; em coisa alguma te prejudicarás abraçando o silêncio de conceitos deprimentes que te sejam desfechados; não sofrerás prejuízo em te calando nesta ou naquela questão que diga respeito exclusivamente às tuas conveniências e interesses pessoais; grandes lucros no campo íntimo te advirão da serenidade ou da complacência com que aceites desprestígios ou preterição; jamais te arrependerás de abençoar ao invés de reclamar, ainda mesmo em ocorrências que te amarguem as horas; e a simpatia vibrará sempre em teu favor, toda vez que cedas de ti mesmo, a benefício dos outros.

Efetuemos os investimentos valiosos de paz e felicidade, suscetíveis de serem capitalizados por nós, através de pequenos gestos de tolerância e bondade e o programa de trabalho a que a vida nos indique ganhará absoluta eficiência de execução.

Seja na vida particular ou portas a dentro de casa, no grupo de serviço a que te vinculas ou na grande esfera social em que se te decorre a existência, sempre que te vejas à beira do ressentimento ou revide, rebeldia ou desânimo, nunca te entregues à irritação.

Tenta a humildade.

terça-feira, dezembro 21, 2010

Ratos modificados geneticamente cantam como passaros

(Foto (Osaka University): Ratos verdes também produzidos por experimentos na Universidade de Osaka)

Cientistas da Universidade de Osaka, no Japão, afirmaram hoje que criaram um rato que é capaz de gorjear como um pássaro. Num incrível experimento de engenharia genética realizado pelo Graduate School of Frontier Biosciences  cujo laboratório é dirigido pelo professor Takeshi Yagi, os pesquisadores alteraram o DNA de camundongos com o objetivo de desencadearem mutações que permitam estudos mais amplos sobre as origens da linguagem humana.

No projeto chamado Mouse Evolved, eles modificaram geneticamente os animais com o objetivo de observar como se dariam as mutações ao longo de várias gerações desses roedores. Para surpresa dos pesquisadores após verificar um a um os ratos através de várias gerações de descendentes eles encontraram um rato que cantava como um pássaro. Tendo nascido ‘por acaso’ dentro do experimento, os cientistas atribuem a bizarro acontecimento a força da própria evolução e acreditam que essas novas características do animal serão passadas para seus descendentes.

Os cientistas se dizem surpresos pois esperavam na verdade modificações nas formas físicas dos ratos. Na verdade elas também ocorreram no experimento pois segundo os pesquisadores alguns ratos nasceram com as pernas bem mais curtas e com uma cauda parecida a do cachorro da raça dachshund.

Para dar sequência ao esse estudo, os pesquisadores japoneses já produziram mais de 100 ratos com a capacidade de cantar .

A expectativa é de que o estudo desses animais alterados geneticamente  permita encontrar indícios sobre a evolução da linguagem humana. Isso porque os cientistas já descobriram que os pássaros combinam elementos sonoros em grupos como se fossem palavras utilizadas na linguagem humana. As músicas que as aves cantam obedecem regras semelhante as que o homem utiliza para se comunicar.

A opção de produzir ratos capazes de emitirem esse mesmo tipo de linguagem se deve a semelhança nas estruturas cerebrais que os mamíferos possuem em comum.

A pesquisa busca avançar também no estudo de como esses ratos que emitem sons novos poderiam afetar outros ratos comuns que estiverem convivendo com eles.

Entre as razões que fazem os ratos emitir os sons como pássaros estão a troca de ambiente ou mesmo se estão próximos de ratas fêmeas ou machos. Ou seja, o assovio dos roedores modificados podem ser algum tipo de manifestação desencadeado por suas experiências corporais.

No mesmo experimento, a equipe já descobriu que ratos normais que cresceram com ratos cantando emitem menos grunhidos característicos dos ratos do que outros que não foram submetidos a mesma convivência. Isso poderia indicar que a comunicação desenvolvida pelos ratos modificados pode propagar-se no mesmo grupo como se fosse uma espécie de nova linguagem própria ou um novo dialeto.

 

Referências:

http://www.osaka-u.ac.jp/en

 

 http://www.myfoxorlando.com/dpps/news/japanese-scientists-breed-mouse-that-tweets-like-bird-dpgonc-20101221-fc_11163350

 

 

 

Coisas importantes devem ser feitas logo

Sou colecionador de frases, aforismos, pensamentos, provérbios etc. Sou mesmo um aficionado por essas reflexões sintetizadas normalmente em uma única frase.

Atualmente recebo por email as frases diárias do site:  http://www.frasedofia.com.br

Eu não sei bem ao certo porque, mas o fato é que sempre que recebo uma frase eu fico com a impressão de que ela foi  enviada justamente no momento mais oportuno para minha reflexão.

Foi o que aconteceu esses dias quando recebi a frase retirada dos evangelhos:

 

O que você vai fazer faça logo!
João 13:27

 

Absorvi esta frase como se fosse uma espécie de ‘puxão-de-orelha’ principalmente porque eu tenho tantos projetos, tantas resoluções, decisões que já tomei mas que não coloco em prática por sempre achar uma desculpa.

 

 

A medida que a vida vai passando e as décadas se acumulando sobre meu corpo, eu sinto (como a maioria das pessoas) o tempo passar mais depressa. A explicação mais óbvia para esta sensação é que a medida que envelhecemos vamos ficando mais lentos, daí a sensação de que o ‘tempo’ corre mais rápido a cada ano que passa. De onde concluo que cada vez vai ficar mais difícil colocar esses projetos pessoais em prática justamente porque em tese o tempo vai correr cada vez mais depressa. Então a frase bíblica se reveste de ainda mais significado: Se tiver coisas a fazer, faça logo porque daqui há pouco não vai dar mais tempo prá nada.

 

E é exatamente assim que estou percebendo as coisas agora, logo depois de meu aniversário...

 

Por essa razão comecei um dos projetos, o de gravar todas minhas composições nem que seja apenas com violão e voz. Já estou fazendo isso toda a semana, principalmente porque agora não tenho nem a desculpa de não ter uma placa de som decente para fazer essa empreitada pois consegui comprar um M-AUDIO Profire 2626 (um luxo)...

 

 

Idéias, apenas idéias

Parece um absurdo escrever só por escrever, mas é isso que decidi fazer recentemente. Na verdade há um verdadeiro turbilhão de idéias que me assolam diariamente envolvendo assuntos tão diversos quanto a possibilidade de tornar-me vegetariano até o meu papel enquanto alma reencarnada neste planeta.

Sim, sou reencarnacionista, acredito nisso como uma das verdades que encontrei ao longo dessa viagem confusa que empreendi desde que nasci .  

O poeta libanês Gibran Khalil Gibran, autor do genial livro O Profeta , entre outros,  certa vez disse que quando alguém achar que encontrou a verdade não deve dizer: “Encontrei a verdade!” mas sim “Encontrei UMA verdade” pois são tantas a encontrar.

Mas como ia dizendo, de fato, de tempos em tempos essas idéias sobre nossa ‘transcendência’, bate em minha porta e se instala por alguns dias.

Nesses períodos reflito sobre as coisas que já fiz e principalmente sobre as que ando fazendo.  Quase sempre essas incursões em minha própria história me levam a um certo grau de melancolia por constatar a lentidão com que a virtude se sedimenta em mim.

Entre essas considerações sobre uma alimentação mais sadia por exemplo, encontrei a série de vídeos “Meat The Truth” (ou, numa tradução livre, “Coma a Verdade”, que relacionam a alimentação baseada no consumo de carne e o aquecimento global.

Na verdade a emissão de metano gases pelos animais  é apenas mais uma polêmicas envolvendo o tema vegetarianismo. Esse documentário é excelente, a exemplo daquele produzido pelo americano Al Gore intitulado “A Verdade Inconveniente” que aborda de forma assustadora o ritmo acelerado com que nosso planeta está sendo aquecido.

O Natal está aí bem próximo e é bastante comum sermos compelidos a ter atitudes mais humanas e cristãs. Talvez venha daí a minha inquietação em relação ao que tenho feito para justificar a ida para um lugar melhor que esse quando daqui me ausentar.

 

 

sexta-feira, dezembro 17, 2010

Consequencias do Cheque sem fundos

Cheque sem fundos

Existem várias razões para um banco devolver um cheque. A mais grave delas é a falta de fundos. A emissão de um cheque sem fundos é capitulada como crime de estelionato no Código Penal e pode até dar prisão de um a cinco anos, além de gerar outras conseqüências nefastas para a vida do emitente.

As penalidades

  • Um cheque sem fundos, depois de devolvido, pode ser reapresentado em data posterior. Mas, se for devolvido pela segunda vez, leva o nome do emitente para os cadastros de emitentes de cheques sem fundos. Primeiro, o CCF do Banco Central; daí, para a Serasa. Todos as instituições financeiras e o SPC também passam a ter essa informação. Enfim, o nome do emitente do cheque sem fundos fica “sujo”.
  • Os estabelecimentos comerciais que consultam o SPC não aceitam mais cheques do emitente. Os financiamentos também ficam cortados.
  • O banco deixa de fornecer talões ao emitente, que só pode movimentar sua conta com o cartão magnético. E ainda está sujeito a ter sua conta encerrada, dependendo do banco.
  • Fica muito difícil abrir conta em outro banco, em qualquer lugar do país.
  • Quem recebe o cheque sem fundos pode levá-lo a protesto no Serviço de Protestos (antigo Cartório de Protestos), uma medida que expõe o emitente a sanções graves se ele não efetuar o pagamento.

Como “limpar” o nome

  • O nome sai automaticamente dos cadastros de emitentes de cheques sem fundos depois de cinco anos de sua inclusão. É o que manda o CDC (art. 43, parágrafo 5o).
  • A qualquer momento, o emitente de cheque sem fundos pode reabilitar seu nome, desde que faça a quitação do cheque que gerou a sua inclusão nos cadastros. Para regularizar a situação, ele deve comparecer pessoalmente à agência do banco levando o cheque que foi devolvido ou o extrato bancário que prove já ter sido pago. No ato, ele preenche uma autorização para débito da taxa referente ao CCF. O banco fica obrigado por lei a enviar automaticamente o pedido de exclusão do nome ao Banco Central.
  • Se o cheque tiver ido a protesto, os serviços de proteção ao crédito exigem que o emitente apresente certidão de cancelamento ou negativa, expedida pelo cartório. A certidão negativa, ele só obtém com o pagamento, para o qual deve comparecer pessoalmente ao cartório, com CIC e RG, ou por meio de procurador.

Direitos do consumidor

  • O nome do consumidor não pode ser mandado para a “lista negra” da Serasa ou do SPC sem seu prévio conhecimento (CDC, art. 43, parágrafo 3o). Já houve caso de banco que fez isso e acabou condenado pela Justiça a indenizar o cliente por danos morais.
  • No caso de haver devolução indevida do cheque pelo banco, o emitente tem direito a ser ressarcido por danos morais e materiais. Para isso, ele deve ir à Justiça.
  • O consumidor tem também direito a exigir na Justiça ressarcimento por danos morais, materiais e patrimoniais se o seu nome continuar a figurar em qualquer “lista negra” depois de ter solucionado o problema (CDC, art. 6o, VII).
  • O consumidor deve ter acesso às informações existentes sobre ele nos cadastros e nas fontes que fornecem esses dados.
  • Qualquer retificação no cadastro deve ser feita imediatamente. Do contrário, caracteriza-se crime (CDC, art. 73).

Fonte: WWW.idec.org.br

 

terça-feira, dezembro 14, 2010

Piada do Joaozinho no confessionario do padre

NO CONFESSIONÁRIO, CHEGA O PEQUENINO JOÃOZINHO E CONFESSA:

 

- Padre, eu pequei. Fui seduzido por uma mulher casada que se diz séria.  

- És tu, Joãozinho?

 

- Sou, Sr. Padre, sou eu.

- E com quem estivestes tu?

 

- Padre, eu já disse o meu pecado... Ela que confesse o dela.

- Olha, mais cedo ou mais tarde eu vou saber, assim é melhor que me digas agora!...   Foi a Isabel Fonseca? Perguntou o padre.

 

- Os meus lábios estão selados, disse Joãozinho.

- A Maria Gomes?

 

- Por mim, jamais o saberá...

- Ah! A Maria José?

 

- Não direi nunca!!!

- A Rosa do Carmo?

 

- Padre, não insista!!!

- Então foi a Catarina da pastelaria, não?

 

- Padre, isto não faz sentido.

O Padre rói as unhas desesperado e diz-lhe então:

- És um cabeça dura, Joãozinho, mas no fundo do coração admiro a  tua reserva.

Vai rezar vinte Pais-Nossos e dez Ave-Marias... Vai com Deus, meu filho...

 

Joãozinho sai do confessionário e vai para os bancos da igreja.

O seu amigo Maneco desliza para junto dele e sussurra-lhe:

- E então? Conseguiu a lista?

- Consegui. Tenho cinco nomes de mulheres casadas que dão para todo mundo.

 

Aprenda:

O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, COMEÇA COM A ANÁLISE DO MERCADO!

 

 

Receba por E-mail

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Agregadores