Google
 

terça-feira, dezembro 21, 2010

Ratos modificados geneticamente cantam como passaros

(Foto (Osaka University): Ratos verdes também produzidos por experimentos na Universidade de Osaka)

Cientistas da Universidade de Osaka, no Japão, afirmaram hoje que criaram um rato que é capaz de gorjear como um pássaro. Num incrível experimento de engenharia genética realizado pelo Graduate School of Frontier Biosciences  cujo laboratório é dirigido pelo professor Takeshi Yagi, os pesquisadores alteraram o DNA de camundongos com o objetivo de desencadearem mutações que permitam estudos mais amplos sobre as origens da linguagem humana.

No projeto chamado Mouse Evolved, eles modificaram geneticamente os animais com o objetivo de observar como se dariam as mutações ao longo de várias gerações desses roedores. Para surpresa dos pesquisadores após verificar um a um os ratos através de várias gerações de descendentes eles encontraram um rato que cantava como um pássaro. Tendo nascido ‘por acaso’ dentro do experimento, os cientistas atribuem a bizarro acontecimento a força da própria evolução e acreditam que essas novas características do animal serão passadas para seus descendentes.

Os cientistas se dizem surpresos pois esperavam na verdade modificações nas formas físicas dos ratos. Na verdade elas também ocorreram no experimento pois segundo os pesquisadores alguns ratos nasceram com as pernas bem mais curtas e com uma cauda parecida a do cachorro da raça dachshund.

Para dar sequência ao esse estudo, os pesquisadores japoneses já produziram mais de 100 ratos com a capacidade de cantar .

A expectativa é de que o estudo desses animais alterados geneticamente  permita encontrar indícios sobre a evolução da linguagem humana. Isso porque os cientistas já descobriram que os pássaros combinam elementos sonoros em grupos como se fossem palavras utilizadas na linguagem humana. As músicas que as aves cantam obedecem regras semelhante as que o homem utiliza para se comunicar.

A opção de produzir ratos capazes de emitirem esse mesmo tipo de linguagem se deve a semelhança nas estruturas cerebrais que os mamíferos possuem em comum.

A pesquisa busca avançar também no estudo de como esses ratos que emitem sons novos poderiam afetar outros ratos comuns que estiverem convivendo com eles.

Entre as razões que fazem os ratos emitir os sons como pássaros estão a troca de ambiente ou mesmo se estão próximos de ratas fêmeas ou machos. Ou seja, o assovio dos roedores modificados podem ser algum tipo de manifestação desencadeado por suas experiências corporais.

No mesmo experimento, a equipe já descobriu que ratos normais que cresceram com ratos cantando emitem menos grunhidos característicos dos ratos do que outros que não foram submetidos a mesma convivência. Isso poderia indicar que a comunicação desenvolvida pelos ratos modificados pode propagar-se no mesmo grupo como se fosse uma espécie de nova linguagem própria ou um novo dialeto.

 

Referências:

http://www.osaka-u.ac.jp/en

 

 http://www.myfoxorlando.com/dpps/news/japanese-scientists-breed-mouse-that-tweets-like-bird-dpgonc-20101221-fc_11163350

 

 

 

Coisas importantes devem ser feitas logo

Sou colecionador de frases, aforismos, pensamentos, provérbios etc. Sou mesmo um aficionado por essas reflexões sintetizadas normalmente em uma única frase.

Atualmente recebo por email as frases diárias do site:  http://www.frasedofia.com.br

Eu não sei bem ao certo porque, mas o fato é que sempre que recebo uma frase eu fico com a impressão de que ela foi  enviada justamente no momento mais oportuno para minha reflexão.

Foi o que aconteceu esses dias quando recebi a frase retirada dos evangelhos:

 

O que você vai fazer faça logo!
João 13:27

 

Absorvi esta frase como se fosse uma espécie de ‘puxão-de-orelha’ principalmente porque eu tenho tantos projetos, tantas resoluções, decisões que já tomei mas que não coloco em prática por sempre achar uma desculpa.

 

 

A medida que a vida vai passando e as décadas se acumulando sobre meu corpo, eu sinto (como a maioria das pessoas) o tempo passar mais depressa. A explicação mais óbvia para esta sensação é que a medida que envelhecemos vamos ficando mais lentos, daí a sensação de que o ‘tempo’ corre mais rápido a cada ano que passa. De onde concluo que cada vez vai ficar mais difícil colocar esses projetos pessoais em prática justamente porque em tese o tempo vai correr cada vez mais depressa. Então a frase bíblica se reveste de ainda mais significado: Se tiver coisas a fazer, faça logo porque daqui há pouco não vai dar mais tempo prá nada.

 

E é exatamente assim que estou percebendo as coisas agora, logo depois de meu aniversário...

 

Por essa razão comecei um dos projetos, o de gravar todas minhas composições nem que seja apenas com violão e voz. Já estou fazendo isso toda a semana, principalmente porque agora não tenho nem a desculpa de não ter uma placa de som decente para fazer essa empreitada pois consegui comprar um M-AUDIO Profire 2626 (um luxo)...

 

 

Idéias, apenas idéias

Parece um absurdo escrever só por escrever, mas é isso que decidi fazer recentemente. Na verdade há um verdadeiro turbilhão de idéias que me assolam diariamente envolvendo assuntos tão diversos quanto a possibilidade de tornar-me vegetariano até o meu papel enquanto alma reencarnada neste planeta.

Sim, sou reencarnacionista, acredito nisso como uma das verdades que encontrei ao longo dessa viagem confusa que empreendi desde que nasci .  

O poeta libanês Gibran Khalil Gibran, autor do genial livro O Profeta , entre outros,  certa vez disse que quando alguém achar que encontrou a verdade não deve dizer: “Encontrei a verdade!” mas sim “Encontrei UMA verdade” pois são tantas a encontrar.

Mas como ia dizendo, de fato, de tempos em tempos essas idéias sobre nossa ‘transcendência’, bate em minha porta e se instala por alguns dias.

Nesses períodos reflito sobre as coisas que já fiz e principalmente sobre as que ando fazendo.  Quase sempre essas incursões em minha própria história me levam a um certo grau de melancolia por constatar a lentidão com que a virtude se sedimenta em mim.

Entre essas considerações sobre uma alimentação mais sadia por exemplo, encontrei a série de vídeos “Meat The Truth” (ou, numa tradução livre, “Coma a Verdade”, que relacionam a alimentação baseada no consumo de carne e o aquecimento global.

Na verdade a emissão de metano gases pelos animais  é apenas mais uma polêmicas envolvendo o tema vegetarianismo. Esse documentário é excelente, a exemplo daquele produzido pelo americano Al Gore intitulado “A Verdade Inconveniente” que aborda de forma assustadora o ritmo acelerado com que nosso planeta está sendo aquecido.

O Natal está aí bem próximo e é bastante comum sermos compelidos a ter atitudes mais humanas e cristãs. Talvez venha daí a minha inquietação em relação ao que tenho feito para justificar a ida para um lugar melhor que esse quando daqui me ausentar.

 

 

Receba por E-mail

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Agregadores